17 comentários:
De marta a 30 de Outubro de 2009 às 17:27
Meu Doce

como tu escreves bem!
Já nem falo da sensibilidade, porque isso já todos sabemos, mas capacidade do detalhe, de dares toda a dimensão da personagens
Uma beleza!!!

beijo enorme, apertadinho


De Fatyly a 18 de Outubro de 2009 às 10:43
Beijos e abraços de quem te/vos ama muito!

Bom domingo


De Cris a 18 de Outubro de 2009 às 22:27
Obrigada, Mãezona.Há momentos menos bons, mas, mesmo neles, é tão bom saber-te comigo/connosco.
Um abraço com todo o carinho meu, das Pickles, da Avó Edu.
"Um dia de cada vez..." como tu me disseste.


De paranoias a 29 de Setembro de 2009 às 23:51

Cada vez que aqui venho, nem sempre escrevendo, parto com a alma plena de sorrisos, com vontade de dizer "Bravo priminha". 
Bjinhos grandes


De carla a 14 de Setembro de 2009 às 11:06
uma lágrima e um sorriso que as tuas palavras me ofereceram
obrigada
beijo


De Paulo Mello a 6 de Setembro de 2009 às 14:01

Cris, minha boa AMIGA, a tua/nossa Calunguinha (até o fim dos meus dias ela continuará sendo "minha") deverá estar pousando em solo português neste domingo, pois o teu país é um dos que fazem parte do seu roteiro turístico... ai que dor no coração quando penso que poderíamos ser nós dois, eu e ela, a estar te visitando em nossa lua-de-mel. Mas o destino ingrato assim não quis e só me resta acompanhar de longe a felicidade dela com outro. Em breve, se eu fizer muito esforço, te juro Cris, que estarei dando conta de que consegui guardá-la num cantinho da minha'alma e que já não sofro mais dos males do amor... quem sabe, um dia?

Espero que tudo esteja bem contigo, Amiga, e que a sorte esteja a te sorrir benevolente, e que teus caminhos também estejam sendo patrulhados pela ALEGRIA e pela PAZ que todos nós buscamos quando temos a alma inundada de tristeza e de saudade.

Com o afeto de sempre, o abraço amigo do
PMello


De Nadia Mendes a 23 de Agosto de 2009 às 20:50

Cristina, mas que lindas palavras as suas!
Tenho que as ler mais vezes!
Tenha uma excelente semana!
Bjinhos, Nadia


De Adrian LaRoque a 21 de Agosto de 2009 às 01:31
Ola' Cris! Bem ja' ha' algum tempo que não passo por aqui. O tempo por vezes não é muito.

Excelente este texto, fotos bem escolhidas,

Abraço


De Paulo Mello a 20 de Agosto de 2009 às 16:03
Cris, estou aqui com os olhos marejados, tal a emoção que tu nos passaste com tão bela história de vida. A forma como tu relatas quase que nos põe dentro do enredo e nos deixa ali, aquietados, só esperando o desenrolar dos acontecimentos. As fotos são de uma ternura só. Belas fotos! Rosto e mãos que nos inspiram confiança, aconchego, ternura. Tudo muito lindo, Amiga, entrelaçando as nossas lembranças em sentimentos e emoções que vão ter nascente nas tuas próprias reminiscências. Grato pelo momento tão bonito que nos proporcionaste.

Cris, sábado terei que dar por encerrado um período de minha vida, quer eu queira ou não, pois a tua/nossa Calunguinha subirá ao altar para unir sua vida a de uma pessoa que ela escolheu para seguir seu destino. Devo dizer que ela está feliz, Cris, e de alguma forma também estou feliz por ela. Vê-la sorrir novamente para a vida foi um presente para mim, mesmo que não seja eu a esperá-la no altar. Somente um amor assim tão altruísta quando o meu poderia regozijar-se desta maneira. Mesmo que lá no fundo do coração, num recanto escondidinho de minh'alma, os olhos chorem de saudade e solidão...

Em breve mando um Email para ti, porque hoje quero apenas recolher-me dentro de mim mesmo.

Mando aquele abraço afetuoso de sempre,
teu amigo distante,
PMello

em tempo: vai tudo sem revisão.


De Cris a 20 de Agosto de 2009 às 16:24
Entendo-te, Paulo. Numa altura em que tudo parece um turbilhão, pensa que estou aqui, que, tal como sempre te disse, te "empresto meus ouvidos, Amigo.

Estás agora por demais fragilizado, eu imagino, mas, com calma..."um dia de cada vez!" (recordas-te?) essa sensação de vazio que parece não acabar mais, vai diluir-se...
Espero pelo teu mail e responder-te-ei.
Obrigada por vires aqui, sempre.
Amigo distante é Amigo, sim!
Obrigada, Paulo.
Um abraço sincero.
Força, companheiro, que tens um filhote lindo, um trabalho, e, o resto, vem... quando menos esperares, esse teu desânimo será passado.
Vamos com calma, devagarinho.

Tua amiga,
Cris


De Fatyly a 19 de Agosto de 2009 às 23:30
ADOREI, ADOREI, ADOREI, comovi-me e até sorri...e foi tão bom e preenchente este momento de leitura!

Beijos garota linda e és uma bela contadora de histórias!


De Cris a 20 de Agosto de 2009 às 16:30
Obrigada, Mãezona :)
Olhaste bem aquelas imagens que me foram disponibilizadas por um senhor que fotografa tão bem? Achei que ilustrariam da melhor forma esta estória! Adorava ter tido uma Avó assim, acredita!

Espero que tudo continue a correr bem contigo, com os teus, Migota.
Por cá, tudo um pouco "difuso". Preocupações quem as não tem, não é? Tento encontrar a calma para resolver...e, hei-de conseguir.

Beijo com todo o carinho da tua fiota


De Helena Paixão a 19 de Agosto de 2009 às 22:28
Bem, estou aqui com a lagrimita no canto do olho sem saber bem o que escrever depois de ler esta história tão linda e tão real através da tua escrita plena de sensibilidade...

Aproveito para te agradecer mais uma vez pela lindíssima estória, tão diferente desta e que dá provas da tua versatilidade e imaginação, para os meus pernilongos. Graças a ti agora tenho um par de adolescentes a deambolar pelo meu blogue :-)

Um abraço apertadinho!


De Cris a 19 de Agosto de 2009 às 23:12
És um doce, Lena. Eu é que agradeço. Sabes o gozo que me deu olhar aquelas tuas imagens dos pernilongos e o que aprendi.
Eh!Eh! Dois pernilongos adolescentes no teu blogue? Tens muito mais, Linda! Tens ali um "espaço" que delicia qualquer um, dos 7 aos 77 ;)

Abraço apertadinho para ti também e para o teu Passarito.


Comentar post