Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008

 

 

Lembras-te? Quando o tempo andava longe, tão longe, abstraído de tudo? Lembras-te que para pintar um céu, trepou para o horizonte?

Lembras-te de o vermos rir, por ter criado um azul tão forte que o estonteava?

Éramos dois e o tempo nunca se deu conta que foi ali que nos encontrámos, enfeitiçados pelo reflexo dum azul que ele, lá longe, criou, não imaginando sequer que o fizera, só para nós.

 

 

 

Fotografia de © Magda Marczewska

 

 

 

Corríamos sobre Abris,

saboreando cores.

Trincávamos tanto verde,

lambuzando-nos de vermelho.

No azul mergulhávamos,

aquecidos por um amarelo frágil.

Estendíamos o pensamento pelo Estio

olhando um firmamento quase negro

com salpicos de prata.

Deitávamo-nos sob Ocasos.

Perdíamo-nos a ver pousar o alaranjado

sobre um castanho doce,

descansando em tons dourados.

Repousávamos acendendo Invernos

juntávamos-lhes achas rubras,

víamo-las crepitar flamejantes

ao som dum branco que se deixava cair,

em flocos de algodão doce,

lá fora.

 



publicado por Cris às 02:34 | link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Chris a 23 de Outubro de 2008 às 22:00
Olá.
Já tenho um link do teu blog no meu site.
Podes usar as fotos "com os devidos direitos", claro!!! lol
Beijinho


De Fatyly a 22 de Outubro de 2008 às 12:51
Extasiada fiquei, emocionada fiquei, encantada fiquei e deixei-me repousar nas tuas palavras poéticas que ganhara, forma, cor e brilho.

Adorei!

Beijos fiota mais nita


Comentar post





mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Artigos recentes

 


...

Bonança

Ti'Mariquinhas, mãos chei...

Infinito

...

...

Viagem

Serenidade

Triste Forma de Amar

Não deixes de nos olhar

Arquivo

 

Dezembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Outros Lugarejos



A-manh-ser
adesenhar
Ao Sabor do Vento

Branco e Preto II
By The Canon Viewfinder

Claras Em Castelo
Claras Manhãs
(A) Clareira
Codornizes
Chris

Da Condição Humana
Dias Desiguais
Doce Modo de Olhar a Vida

Entre Tempos Que Se Tecem
EREMITÉRIO
Estórias de Bicharocos e Bicharada
Estrada de Santiago
(O) espaço azul entre as nuvens
Estúdio Raposa-Luís Gaspar

Flávia Vivendo em Coma

Golden Oldies

Humores

Ilha dos mutuns
(In)Perfeições
Intemporal
It’s going to be, hold it, legendary

(O) jardim e a casa

Madrugadas de Volúpia
Mar de Sonhos
Menina Marota
Microargumentos
Migalhas
Ministério da Soltura

Na Linha das Linhas
noVI TÁ
Nuno de Sousa

Outros Olhares

Palavras da {{coral}}
Palavras em Desalinho
Partilhas
Plan(o)Alto II
Poemas de Amor e Dor
Poesia Portuguesa
poetaeusou...
Poetizando a essência de mim

Reflexões Caseiras
(O)Repórter Alentejano
Revelações...Avulsas

Sal p!car te
Sidadania
Silêncios da Minha Alma

Traços e Letras
Truca-Luis Gaspar

Um olhar sobre...
Uma Nova Cubata

Velas ao Vento
(O) Vento Contra a Cara
Vida de Casado

Webclub
Words


Lugarejos que me encantam



Comércio e Tradição
Fotolog de Ana Rita Pinto

Anúncios grátis
blogs SAPO
subscrever feeds