Sábado, 21 de Março de 2009

 

 

…é festa, sim!

Este dia não é menos importante do que aquele outro, Pai.

 

 

 

Fotografia de  © Ana Rita Pinto

 

 

 

Tinhas razão, faltou dizer. O fogo de artifício continua com todas as cores que me ensinaste.

 

 

 

 



publicado por Cris às 00:34 | link do post | comentar | favorito

17 comentários:
De Helena Paixão a 23 de Março de 2009 às 23:48
Dizes tanto em tão poucas palavras!

Bjoquinhas


De mariz a 23 de Março de 2009 às 00:30
Salvé sentimento!

Cheguei um pouco tarde bem sei...mas estou aqui.
No meio do nada, olho para mim e vejo-me a viver para metas que me acenam.
Mas nem sempre me levanto e corro para elas...
Não por cautela, mas para não me precipitar.
Quero com isto dizer que até no silêncio estou presente.
Presente na formatura de não olhar para trás e sim ouvir o que me dizem "outros"... que devo escrever - sei que me entendes - e por isso assumo publicamente que me deu um ataque de choro quando te li...lá!
Pensei ligar,pensei escrever, mas nada do que eu fizesse teria a carga porque passava naquele momento.
Quis sim fazer-te/vos aquela surpresa, porque se levantasse o véu... perderia o encanto; portanto o meu silêncio quer dizer, tão sómente isto: grata por estares na minha vida; pelas palavras e sentimentos, pl'o riso, pelas lágrimas, pelas confidências, e nada melhor que te dizer isto no dia em que deixaste que o teu pai estivesse aqui, connosco. Uma vez mais repito o que escrevi lá: eles vêem-nos e estão felizes por nós!
Deixo-te um jarro, apenas. Para que a Justiça Divina nos toque e em tudo á nossa volta...preservando-nos dos injustos!!
Sempre...até a meta de Luz deixar
Maria de Mariz


P.S. - acho que o Paulo "Intemporal" tem mais capacidade do que escrever comentários iguais a algumas pessoas...e servir neles, frases que lhe dedicaram, como "um ramo de sílabas" - made in Mariam! - que , por acaso também me comenta.
Já disse isto uma vez e volto a repetir aqui. Acho uma falta de respeito este tipo de atitudes e espanta-me ainda mais vindas de quem vem. Isto porque cada pessoas é uma personalidade diferente, escreve diferente e embora a amizade seja plural deve dar-se atenção á pessoa que escreve e quem é!
Se estás sempre tão atenta....

Fico por aqui.



De Cris a 23 de Março de 2009 às 01:17
Acredito que sim, Maria, que eles nos vêem.
Vieste quando quiseste, quando te deu vontade de vir e vem sempre que queiras.
Há sentimentos que nos tocam tal como aquele teu Poema que é duma beleza sem fim!

Um beijo amigo






De mariz a 23 de Março de 2009 às 03:03
Contra-ponto frontal

pensei que escreverias outra coisa...
Se calhar ainda não me fiz entender no tocante á má leitura que fizeste quanto ás "energias"...
caso haja algo que ainda não ficasse muito claro, agradeço-te que me o digas - embora tentasse explicar o melhor que pude. Mas nem sempre se consegue passar o que os vai na alma, caso o outro não esteja em sintonia...

beijo meu
Mariz


De Oui C'est Moi a 22 de Março de 2009 às 19:42
Pai... eu nunca tive.

Fico feliz por ti, abraça-o.

Beijinhos.


De Cris a 22 de Março de 2009 às 23:50
Quem me dera, meu doce! O que eu dava, tê-lo aqui, agora, sempre!
Fica o que a minha filha me disse, na altura:
"-Mãe, não chores! A avó disse-me para escolher uma estrelinha do céu, a que eu achasse mais brilhante e que eu podia ter a certeza que era ele que estava a olhar para mim. Escolhe uma, que ele olha para ti também."

Beijo doce.


De Fatyly a 21 de Março de 2009 às 18:09
Datas que não se esquecem...e a foto está uma delícia.

Beijos meu doce e um bom fim de semana


De Cris a 22 de Março de 2009 às 14:06
Aquela foto foi tirada pela Pickles em França, uma aldeia próxima de Bragança.
Um P&B mto bom, mesmo!
Quando a olhei, lembrei-me do meu pai, lembrei-me dos passeios que ele dava quando íamos à Serra ver os meus avós maternos.
Tenho imensa pena de não ter nada dele,escrito, a não ser as cartas que trocou com a minha mãe porque tudo o mais (eu acho que ele não guardou, já que já procurei lá em casa e nada encontrei), e, se havia quem escrevesse e falasse bem, era ele. Daí eu falar no "fogo de artifício"(as palavras) que continua, pleno de cores, todas as que ele me/nos ensinou.

Beijo e um Domingo a abarrotar de Primavera para ti, amigota.



De Finurias a 21 de Março de 2009 às 16:09
Um dia cheio de palavras

Beijo:)


De Cris a 22 de Março de 2009 às 14:11
Obrigada.
Que não seja só este dia cheio de palavras mas todos os dias ;)

Beijo.
Adorei ver as árvores de Vila do Conde tão frondosas de Poemas.



De Adrian LaRoque a 21 de Março de 2009 às 15:05
Gosto muito do que esceve Cris!


De Cris a 22 de Março de 2009 às 14:15
Recíproco o que se sente deste lado. Muito boas as tuas fotos , Adrian.
Um abraço e um domingo bom profícuo de olhares, cor duma rosa champanhe ;)


De Paulo Mello a 21 de Março de 2009 às 13:23
Acrescente um "s" em cumprimentos... (risos)


De Paulo Mello a 21 de Março de 2009 às 13:21
Minha boa amiga Cris: pelo dia mundial da POESIA, venho fazer uma homenagem a ti que é uma das duas "minhas preferidas" poetisas.

AMOR
Carlos Drummond de Andrade

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da
sua vida.

Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o
dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d'água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino: o amor.

Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las
com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir em pensamento sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado... se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite... se você não consegue imaginar, de maneira
nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela... se você preferir
morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

É o livre-arbítrio. Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor.
.................................
Junto à homenagem, meu abraço fraterno em sinceros cumprimento,
PMello




De Cris a 22 de Março de 2009 às 14:19
Sempre tão bom ler/sentir Carlos Drummond de Andrade!
Gostei tanto e revi tanto, enquanto o li, de novo, como se fosse a primeira vez.

Um Domingo bonito para ti, para todos e um obrigada emocionado.



De Paulo - Intemporal a 21 de Março de 2009 às 10:55
No Dia Mundial da Poesia, deposito aqui um ramo de sílabas que mais tarde virei colher na vogalização de tantas as palavras de en.cantar.

e saio _______________________________ rendido.

Um abraço[.]


De Cris a 22 de Março de 2009 às 14:22
Obrigada, Paulo.
Bom que tenhas gostado.
Beijo e que todos os dias sejam dias de Primavera, de Poesia, um renovar de sentires.


Comentar post





mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Artigos recentes

 


...

Bonança

Ti'Mariquinhas, mãos chei...

Infinito

...

...

Viagem

Serenidade

Triste Forma de Amar

Não deixes de nos olhar

Arquivo

 

Dezembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Outros Lugarejos



A-manh-ser
adesenhar
Ao Sabor do Vento

Branco e Preto II
By The Canon Viewfinder

Claras Em Castelo
Claras Manhãs
(A) Clareira
Codornizes
Chris

Da Condição Humana
Dias Desiguais
Doce Modo de Olhar a Vida

Entre Tempos Que Se Tecem
EREMITÉRIO
Estórias de Bicharocos e Bicharada
Estrada de Santiago
(O) espaço azul entre as nuvens
Estúdio Raposa-Luís Gaspar

Flávia Vivendo em Coma

Golden Oldies

Humores

Ilha dos mutuns
(In)Perfeições
Intemporal
It’s going to be, hold it, legendary

(O) jardim e a casa

Madrugadas de Volúpia
Mar de Sonhos
Menina Marota
Microargumentos
Migalhas
Ministério da Soltura

Na Linha das Linhas
noVI TÁ
Nuno de Sousa

Outros Olhares

Palavras da {{coral}}
Palavras em Desalinho
Partilhas
Plan(o)Alto II
Poemas de Amor e Dor
Poesia Portuguesa
poetaeusou...
Poetizando a essência de mim

Reflexões Caseiras
(O)Repórter Alentejano
Revelações...Avulsas

Sal p!car te
Sidadania
Silêncios da Minha Alma

Traços e Letras
Truca-Luis Gaspar

Um olhar sobre...
Uma Nova Cubata

Velas ao Vento
(O) Vento Contra a Cara
Vida de Casado

Webclub
Words


Lugarejos que me encantam



Comércio e Tradição
Fotolog de Ana Rita Pinto

Anúncios grátis
blogs SAPO
subscrever feeds