11 comentários:
De Filipa a 3 de Dezembro de 2008 às 11:42
Obrigada :) é delicioso este post. Beijinhos


De Cristina Mestre a 28 de Outubro de 2008 às 22:40
Fico encantada cada vez que aqui venho!
Um beijo amiga Cris


De Cris a 29 de Outubro de 2008 às 19:57
Vem então, que este espaço é teu, também.

Beijo com amizade, Cris


De Raquel Vasconcelos a 28 de Outubro de 2008 às 08:26
Sobre:

[...]
Meto as mãos nas algibeiras e não encontro
nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao
outro;
era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.
às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes
verdes.
E eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.

Mas isso era no tempo dos segredos,
era no tempo em que o teu corpo era um
aquário,
era no tempo...
[...]

"Zango-me", não eram estas as verdades que desejava ouvir, e no entanto pareceram verdades quando li o poema inteiro, em tempos...
Depois sereno... não posso fazer nada...

...
Minha querida Cris, que conta estórias e escreve delicadamente...
Um beijo

PS: a tempestade acalmará e os raios luminosos de um sol medroso desejarão surgir... porque é assim em todos os tempos e lugares...


De Cris a 30 de Outubro de 2008 às 19:53
É um dos Poetas que me fascina, Raquel. Por tudo, foi com ele que quis "conversar". Só ele me "entenderia".
Que venha o sol, sim, que venha, mesmo que medroso. Com jeito, chegaremos a um bom entendimento, e, mesmo que estejamos já na estação do frio, da chuva, ele vai brilhar. Um dia de cada vez, com calma.

Beijo Doce, Linda.


De Fatyly a 27 de Outubro de 2008 às 19:38
Maravilha das maravilhas e bem ao teu estilo. Que momentão de leitura:)

Beijocas doces


De Cris a 30 de Outubro de 2008 às 19:55
Que momentão de conversa, Mãezona :-), que tive com o meu Amigo Eugénio.
Fascinío completo por todos os poemas dele, sem a mínima dúvida.

Mil e um beijos, com todo o carinho, Querida.


De Claras Manhãs a 25 de Outubro de 2008 às 00:59
Que bem aproveitado foi Eugénio de Andrade
Mandaste todos os recados, todos a todos os que precisavam de te ouvir

beijinho, Meu doce


De Cris a 30 de Outubro de 2008 às 19:56
Mais do que isso, Minucha, eu precisava de me "encontrar"
Devagar, chego lá! Devagar...

Beijo


De Nuno de Sousa a 25 de Outubro de 2008 às 00:15
Maravilha este teu post, palavras bem escolhidas num texto fabuloso.
Bjs amiga Cris e um bom fds por esses lados,
Nuno


De Cris a 30 de Outubro de 2008 às 19:58
Maravilha são os poemas de Eugénio de Andrade, Nuno! Eu, apenas tentei passar para o papel, a conversa apetecida, que precisava.

Beijo e obrigada, Amigo.


Comentar post