13 comentários:
De Nuno de Sousa a 1 de Fevereiro de 2009 às 23:08
Belo o teu olhar por um texto grande e cheio de beleza.
Bjs Cris,
Nuno


De Claras Manhãs a 12 de Janeiro de 2009 às 01:01
Docinho

só vim agora, vê lá tu que o internet explorer não me deixava comentar, aqui.
Há cada uma!
É sempre tão lindo o teu sentir, então com os teus pais...
Terás sempre uma parte feliz, minha querida, por muito que aconteça.

Beijo enorme


De Cris a 12 de Janeiro de 2009 às 01:56
Momentos há em que me deixo envolver numa apatia tremenda...Mas tenho aqui não uma, mas duas vozes, que me dão uns "abanões" e, que me dão na carola :) sentadas naquele nosso sofá, esqueço tudo o mais que me consome, e sinto a deliciosa felicidade de as ter...
Depois, chega mais uma... aí, então, ai!, já são três e vejo o quanto que tenho por estar rodeada não por uma, mas, por três Mães!



Beijo, Querida.



De Conceição a 10 de Janeiro de 2009 às 21:51
li e li devagar deiando cada letra, cada sentimento ecoar e fica a vibrar em minha alma. Amor e Ternura docemente conjugados.
sem lamechice.
Só AMOR.
Daquele k sabe ser intemporal e...incondiconal.
Obrigada por esta partilha tão rica de humanidade.
~~~~~~ * * * * * * ~~~~~~
Deixo-te um desafio.
Está postado na minha casota.
Bom f.s.
Bjs
Luz e paz


De Cris a 10 de Janeiro de 2009 às 22:34
Todos os mimos são poucos para acalentar a nossa Mãe.És um doce, TMara.
Beijo amigo e um bom fim de semana para ti e os teus.


De Fatyly a 10 de Janeiro de 2009 às 21:29
Olá fiota mais nita e mal consigo ver as teclas. Emoção? claro que sim, porque esse amor que tens pelos teus pais é a mesma que eu tenho pelos meus e como escreves tão docemente e belo demais.

Gostei muito e toma lá aquele abraço quentinho de sempre:)


De Cris a 10 de Janeiro de 2009 às 22:29
Eu sei, Mãezona.
Que bem que sabe esse abraço!




De Paulo Mello a 10 de Janeiro de 2009 às 15:33
Prezada Cris, fiquei imensamente feliz com a atenção de tua resposta no outro blog.

Por ora, passo apenas para agradecer-te e dizer que oportunamente darei teu recado para a Calunguinha.

Quero vir com calma para conhecer mais este espaço teu que, já de início, mostra ter o mesmo primor e qualidade do outro.

Ficam meus respeitos e consideração,
PMello


De Cris a 10 de Janeiro de 2009 às 22:38
Obrigada, Paulo. Vem sempre que queiras. Um beijo amigo e o desejo duma recuperação rápida para a Calunguinha.Logo logo estará ainda mais bonita, vais ver :)
Tudo de bom para ti.


De mariz a 10 de Janeiro de 2009 às 05:15
Que doce sentir...
Que suave acordar...
Que sonho chegará depois?
Que lar, que flores, que pulsações,
que leveza entre gerações
Antes e depois de TI...
Será Cris?

Tens um presente lá...toma-o como te apetecer...

Sempre...

Mariz


De Cris a 10 de Janeiro de 2009 às 13:49
Como filhos, Mariz, temos a maior fortuna!
Bem certo que não importa nada mas nada do que possa ser material. Importa sim esta sensação que trazemos sempre connosco: termos, sempre, sempre, um Terno Olhar a acompanhar cada um dos nossos passos.
Um beijo muito amigo, Doce Mariz


De batista a 10 de Janeiro de 2009 às 02:29
cheguei em casa tarde da noite. deixara o mano mais moço em sua residência. a vontade que eu tinha era só dormir. mas antes, uma espiadinha n'alguns blogs mui queridos. ainda bem que o fiz. que maravilha de postagem, Cris!

a ti e a senhora sua Mãe, beijos carinhosos.


De Cris a 10 de Janeiro de 2009 às 13:52
Obrigada, João.
Estou certa que olhas os Teus com esta forma tão bela de Olhar.
Dou com todo o prazer mil beijos a esta Senhora tão bonita, a minha Mãe.


Comentar post