De Paulo Mello a 2 de Fevereiro de 2009 às 21:46
Muitas vezes o POETA precisa recolher-se para ouvir melhor a voz da sua própria POESIA. Foi isto, Cris, que teu poema me trouxe, esta sensação de que também são necessários estes momentos de recolhimento para aquele que traz a poesia dentro de si.

Quero dizer-te que beijos, abraços e recados foram transmitidos para a Calunguinha, que assim que possível vai entrar em contato contigo, segundo suas palavras. Vê-la, falar com ela, saber que está bem, foi o grande prêmio que recebi pelos dias de angústia que passei. Agora é seguir em frente e esquecer os momentos ruins, sempre movido pela fé no Poder Infinito.

Meu abraço fraterno, Cris, e os cumprimentos que levam o desejo de uma semana de Paz e Alegria junto aos teus.

Com apreço,
PMello


De Cris a 3 de Fevereiro de 2009 às 00:49
Sem dúvida, Paulo.
Como alguém disse, olhar serenamente a folha branca...Nada escrever...sentir, apenas!

Nem calculas como fico contente com as noticias que me dás da nossa Calunguinha.
Vês que te disse que ia ficar tudo bem?
Um dia de cada vez, Paulo.
Abraço com amizade e uma noite boa para ti e para o teu filhote



Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.