Sábado, 31 de Janeiro de 2009

 

 

Nada dizer ...

Deixar que o tempo lhe lave os sonhos...

Não tarda,

terá um ramo de recordações,

um passado,

terno como a noite,

Jardim da Emoção

por onde passeava,

antes de se recostar no peito calmo dum poema.

 

 

 

 Imagem de © A. Almeida

 

 

Saboreia a voz de água doce da fonte

deixando-se levar por tão terna melodia,

experimentando a graça de se sentir tão bem,

enquanto o sol aquece

as pétalas alvas da poesia que ela vai cantando...

 

Hoje seria incapaz de escrever.

Hoje quer ser dela,

ouvido absoluto.

 

 



publicado por Cris às 16:42 | link do post | comentar | favorito

25 comentários:
De mariz a 2 de Fevereiro de 2009 às 02:00
Salvé Fonte pura dos suspiros

Salvé ó poeta que nasces das pedras
e sorves os versos de água clara...
que desse copo eu beba também
e dessa herança me vista
por onde corre a água que te lava o pranto
onde ficam os cris(tais) de mil e um...encantos?!

Que a noite serena te beije e as estrelas te iluminem
das minhas mãos molhadas, ofereço-te o olhar!

Sempre...
Mariz



De Cris a 3 de Fevereiro de 2009 às 00:42


A noite vai envolver-te com fiapos de azul e tanto pó de estrelas com toda a certeza!

Líndissimo!
Um abraço apertado, *Maria*






De Nuno de Sousa a 1 de Fevereiro de 2009 às 23:07
Está lindo mais este teu poema, texto como só tu sabes escrever... lindo
Nada a dizer...
Deixo uma bjoca em ti de boa noite amiga,
Nuno


De Cris a 2 de Fevereiro de 2009 às 00:21
Obrigada, Nuno.
Não é tão bom ouvir a voz da água?

Uma boa semana para ti e para a tua Paixão.


De Fatyly a 1 de Fevereiro de 2009 às 21:30
Há dias que só apatece ser "ouvido absoluto" de uma fonte que emane poesia no meio do turbilhão que nos dá a volta à cabeça. O ou no silêncio escuta-se o que nunca imaginamos.

Lindissimo!!!!

Beijos garota linda


De Cris a 2 de Fevereiro de 2009 às 00:19
E retemperar e haver espaço para ficarmos sem ruídos, apenas com sons :)
Obrigada, Amiga.
Beijitos e uma semana com tudo de bom.


De Carla a 31 de Janeiro de 2009 às 22:10
nem sempre os poemas me oferecem um peito calmo, mas estas tuas palavras transmitiram-me paz
beijos e bom fds


De Cris a 2 de Fevereiro de 2009 às 00:15
Ainda bem, Carla. Adoro a voz da fonte :)
Boa semana, Amiga.
Beijito


De Paulo - Intemporal a 31 de Janeiro de 2009 às 18:30
Só assim se sente assim e assim se exprime. Rumo à maré próxima deste tudo que nunca foi nada.

Belíssimo este poema Cris.

E deixo-TE um beijo à nossa maneira.

:)

[de braço dado em passeio]


De Cris a 2 de Fevereiro de 2009 às 00:13
Ou que foi (e É!!) Tanto, para nós, Paulo.
Ser ouvido absoluto e ouvir a voz duma fonte que nos conta do que já vivemos e do que vamos viver, com toda a calma, todo o carinho.
Está feliz o Poeta.
Feliz eu também por estes nossos passeios de braço dado.
Meu beijo com o desejo de que a semana seja assim, calma**


Comentar post





mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Artigos recentes

 


...

Bonança

Ti'Mariquinhas, mãos chei...

Infinito

...

...

Viagem

Serenidade

Triste Forma de Amar

Não deixes de nos olhar

Arquivo

 

Dezembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Anúncios grátis
blogs SAPO
subscrever feeds