Quinta-feira, 16 de Outubro de 2008

 

Emoldurados naquele pedaço de noite, nada mais importava, senão matizar, com a única palavra que cabia entre eles, um desejo. Lançá-lo-iam às estrelas, depois. Mas antes, antes, iam vivê-lo intensamente!

Riam, pedindo que se dissessem o que já se haviam dito mil e uma vez, com tanto beijo, nas mãos, no rosto, na alma.

Fecharam ambos os olhos…E naquele silêncio, ouviram-se, e tiveram, a partir daquele instante, acompanhados pela melodia delicada da noite, para todo o sempre, um tudo imenso.

 

 

 

The Honeymoon © Corbis 1890-1900

 

 

 

ignoramos as horas,
ainda que leves...
calam-se as palavras,
emergem,
para que sejam só
dois corpos imersos
num sono único...

sou mar,
sinto-me mar,
e espero que naufragues...
abro-te os olhos,
descubro pérolas
que atiro fora...
é a ti que quero!
simulo que adormeço,
para que me olhes,
antes de te envolver

transforma-te em ondas,
vê como finjo que descanso,
mas só espero que naufragues
e que em mim te afundes...

ignoramos as horas,
ainda que leves,
para sermos os dois,
afastados de todas as palavras

talvez que elas nos inventem,
à superfície.
mas aqui, sou eu, tu,
a volúpia de nos termos...

 

...e nada, mas nada mais, nos importa!

 

 

 



publicado por Cris às 01:25 | link do post | comentar | favorito

6 comentários:
De batista filho a 19 de Outubro de 2008 às 03:44
Cris, retornarei com mais vagar. por ora, fica o sentimento gostoso de reencontrar tua poesia. um beijo.


De Fatyly a 16 de Outubro de 2008 às 20:22
Lindissimo este teu novo espaço e que dizer-te mais? que escreves com amor, que escreves com ternura, que escreves tão bem, mas tão bem fiota mais nita:)

Um beijo nesse teu coração


De ines pimentel a 16 de Outubro de 2008 às 16:14
... as palavras são tão desnecessárias, quando podemos e devemos usar os sentidos, as emoções. Nada fica por dizer... nada a mais é dito!

As cores deste teu espaço estão muito acolhedoras, confortáveis, apetece demorar por aqui, como disse a minuxa!
Ps os caracteres aqui em baixo é que dispensavamos!


De Nuno de Sousa a 16 de Outubro de 2008 às 13:14
Cris... então voltaste aqui e não me avisaste... olha que quero mto acompanhar os teus belos trabalhos, a tua escrito... tudo o que faças, sou um admirador do que fazer... e qdo vi noutro blog que tinhas regressado fiquei mto contente... Obrigado por estares de volta amiga.
Esta magnifico este teu trabalho, mais um post a que já nos tens habituado... magnifico. Bjs grandes
Nuno


De cns a 16 de Outubro de 2008 às 11:59
Que bom reencontrar a tua escrita neste "Lugarejo".

um abraço


De Carla a 16 de Outubro de 2008 às 11:55
lindo...suave como as ondas que na maré baixa beijam a praia
beijos e parabéns


Comentar post





mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Artigos recentes

 


...

Bonança

Ti'Mariquinhas, mãos chei...

Infinito

...

...

Viagem

Serenidade

Triste Forma de Amar

Não deixes de nos olhar

Arquivo

 

Dezembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Anúncios grátis
blogs SAPO
subscrever feeds